sobre livros e a vida

21/11/2016

Tá Na Estante :: ‘Sobre Garotos que Beijam Garotos’ #607

Oi, gente. Tudo bem?

Estou de volta hoje com mais uma resenha para vocês. O escolhido da vez é um livro LGBT escrito pelo autor nacional e YouTuber Enrique Coimbra. Vamos conferir?

Livro: Sobre Garotos que Beijam Garotos
Autor: Enrique Coimbra
Editora: LeYa
Páginas: 96
Sinopse: Quem leu O Pequeno Príncipe, o clássico do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, deve lembrar a lição da raposa: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.” Enzo, o jovem protagonista deste romance, é o oposto dessa máxima. Ele não gosta de se apegar, de relacionamentos fixos, duradouros, monótonos. E só se apaixona quando tem a certeza de que não será correspondido. Afinal, como dirá o próprio autor em seu blog, isso o poupa de “se tornar responsável pelos sentimentos de alguém”. Enzo só não contava com o aparecimento de Ian, o ficante (hétero) de uma amiga, com quem viverá uma espécie de aventura ou experiência amorosa cujas consequências serão avassaladoras.

Enzo é um garoto gay, que vive aqueles dilemas típicos da sexualidade, mas o seu maior problema é se apaixonar por quem não merece. Ele sempre escolhe os garotos que não pode ter, seja por distância ou por não quererem ele ou, simplesmente, por serem héteros.
Cansado de sofrer, o garoto está determinado a seguir a vida e aproveitar ao máximo, sem se apegar a ninguém. Mas toda essa questão muda quando Ian aparece em sua vida. No primeiro momento ele é mais um inalcançável, já que é hétero e está de caso com uma das amigas de Enzo.

“A maldição da minha existência é querer ser de quem não quer ser meu. De gostar de quem não pode gostar de mim. Isso me isenta da responsabilidade de cuidar de alguém.”

Entretanto, sempre que vê Ian algo desperta dentro de Enzo e o garoto não hesita em demonstrar seu interesse. Logo a curiosidade de Ian fala mais alto e ele acaba cedendo às investidas de Enzo, ficando com ele algumas vezes e isso faz com que o rapaz se apaixone outra vez.

Porém, a insegurança bate dentro de Enzo e ele não sabe como lidar com isso. Quer dizer, no fundo ele sabe que não tem um futuro com Ian, que este está só curioso e logo essa relação deles vai acabar. Mas será ele capaz de abrir mão de Ian, mesmo que não o tenha por inteiro, para correr atrás de algo que realmente valha a pena?

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!
***
Quando vi esse livro pela primeira vez, foi na Bienal do Rio de Janeiro no ano passado. Fiquei interessado pela capa, que é belíssima, mas achei o preço um tanto salgado e resolvi deixar para depois. Acabei esquecendo da obra até ganhar de presente o e-book e então me arrisquei na leitura para ver o que achava.
A escrita de Enrique Coimbra é bastante desenvolta, mas confesso que demorei quase cinquenta páginas para me prender na narrativa, o que, para um livro de 96, é muita coisa. Algumas questões me incomodaram bastante, mas a maior delas foi o protagonista.
O livro é narrado sob a perspectiva de Enzo e ele é o tipo de personagem que eu costumo odiar. Ele tem aquele jeito arrogante e superior, que despreza a tudo e a todos, só para esconder suas inseguranças. Contudo, ele foi caindo em si no decorrer das páginas e no final já não o achava tão intragável.
O diferencial da obra de Coimbra, pra mim, foi que ele focou em outras questões da homossexualidade, que não costumam aparecer nos livros do gênero. Praticamente todos que li abordam a questão da descoberta e aqui temos um personagem que lida super bem com sua sexualidade, mas também enfrenta dilemas reais de um cara gay.
Mesmo sendo um livro bem curto, acho que a obra conseguiu cumprir com seu objetivo, de mostrar um outro lado do cenário LGBT. Quando virei a última página, fiquei com aquela sensação de “quero mais” e me pergunto se o autor pretende lançar outras obras sobre Enzo.
Quanto à edição física, a LeYa arrasou. Essa capa está simplesmente sensacional e bastante atrativa, ficando lindíssima na estante com as cores em destaque. A diagramação é simples, as páginas amareladas e a fonte é grande. A revisão está ótima, não lembro de ter encontrado erros.
Sobre Garotos que Beijam Garotos foi uma grande surpresa pra mim e uma leitura agradável, apesar de um tanto clichê em certos pontos. Contudo, fiquei bastante impressionado e deixo aqui minha recomendação. Espero que gostem!

Beijos e até a próxima!
***
Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
CLIQUE AQUI e saiba como participar!

Ei, eu sou a Barb, tenho 27 anos, sou baiana, estudei Letras e compartilho conteúdo desde 2010 na internet. Por aqui, escrevo sobre tudo que faz meu coração bater mais forte.

Se inscreva no meu canal do youtube

Além do meu amor pela leitura e pelas histórias de romance, eu compartilho vlogs sobre a minha rotina e trabalho, mostrando como é a vida de uma baiana morando em Madrid, na Espanha.

Ei, inscritos no Telegram

Faça parte do nosso grupo aberto e gratuito no Telegram. Lá os inscritos recebem novidades, conteúdos exclusivos, além de um podcast semanal (em áudio) sobre o que se passa na mente da criadora de conteúdo.

Telegram

Quer receber minha newsletter?

Vamos conversar mais de pertinho? Enviamos conteúdos semanais sobre assuntos mais intimistas: reflexões sobre a vida e situações cotidianas.