sobre livros e a vida

28/09/2016

Tá Na Estante :: ‘Sedução da Seda’ #578

Heeey, gente. Tudo bem???

Já estava com saudades de trazer para vocês a resenha de um romance de época, mas essa semana incluí um que eu já estava mega ansiosa na minha #TBREmCacos e devorei a leitura em duas noites. Bora descobrir o que eu achei?

Livro: Sedução da Seda
Série: As Modistas #01
Autora: Loretta Chase
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Sinopse: Talentosa e ambiciosa, a modista Marcelline Noirot é a mais velha das três irmãs proprietárias de um refinado ateliê londrino. E só mesmo seu requinte impecável pode salvar a dama mais malvestida da cidade: lady Clara Fairfax, futura noiva do duque de Clevedon.
Tornar-se a modista de lady Clara significa prestígio instantâneo. Mas, para alcançar esse objetivo, Marcelline primeiro deve convencer o próprio Clevedon, um homem cuja fama de imoralidade é quase tão grande quanto sua fortuna.
O duque se considera um especialista na arte da sedução, mas madame Noirot também tem suas cartas na manga e não hesitará em usá-las. Contudo, o que se inicia como um flerte por interesse pode se tornar uma paixão ardente. E Londres talvez seja pequena demais para conter essas chamas.
Primeiro livro da série As Modistas, Sedução da seda é como um vestido minuciosamente desenhado por Loretta Chase: de cores suaves e românticas em alguns trechos, mas adornado com os detalhes perfeitos para seduzir.

As irmãs Noirot vêm de uma linhagem de nobres falidos. Com pais especialistas em dar golpes, as três garotas foram criadas por um casal de tios distantes, onde aprenderam o ofício de costureiras. Porém, assim como os pais, a ambição das meninas era grande. Quando perceberam que tinham talento para a costura, decidiram sair do covil das simples costureiras e abrir a própria loja.
No entanto, apesar de bem requisitadas, manter uma loja em Londres não é a coisa mais simples do mundo. Elas sabem que as inglesas seguem o caminho uma das outras, e para desbancar a grande modista de Londres elas precisam de uma cliente à altura e o alvo é lady Clara Fairfax, a noiva do duque de Clevendon.
O grande problema é que Clara, apesar de linda, tem um péssimo guarda-roupa e, aparentemente, é assim por pura influência da mãe; uma má influência, diga-se de passagem. Marcelline, a mais velha das irmãs, sabe que para vestir lady Clara precisará convencer o noivo da mesma, duque Clevedon. Então, sem pensar duas vezes ela embarca para Paris e a fim de utilizar todas as formas de sedução possíveis para deixar o nobre nas suas mãos.

Entretanto, ela não contava com o fato do duque ser uma belíssima espécime masculina, belíssima mesmo. Agora, para alcançar seu objetivo, ela tem que manter o desejo que sente pelo homem guardado no fundo do baú e jogar, da maneira mais fria possível, o jogo sujo que ela aprendeu desde a infância. 
***
Eu e Loretta Chase não nos batemos nas primeiras 150 páginas, isto é fato consumado desde o primeiro livro que li dela. Na verdade eu acho que ela enrola muito, criando diálogos e situações desnecessárias apenas para crescer o livro, e ainda assim os livros não são grandes. Porém, após toda essa enrolação, devo dizer que é praticamente impossível largar a história de lado.
Neste livro a autora fugiu a todos os padrões quando criou uma protagonista tão vilã quanto muitos dos canalhas que vemos neste gênero literário. Marcelline é o tipo de pessoa que passa por cima de tudo e de todos para ter o que quer, e o que ela quer é a fama de sua loja. Em muitos momentos da história ela deixa transparecer o seu lado bom, principalmente quando está perto de sua filha, mas na maioria do tempo ela joga da maneira mais suja possível para ter sempre a situação ao seu favor.
Apesar de não concordar com muitas das atitudes das protagonistas, não consegui não torcer por elas. Entendi que muitas das ações delas vêm das situações que passaram na infância e o que elas mais querem é não precisar passar por essas situações novamente. Além disso, nesta história parece que o jogo sujo é prática londrina. 
O romance em si foi maravilhoso. Senti os personagens bem soltos e à vontade quanto ao que sentiam um pelo outro, não faziam o jogo de esconde-esconde. Sabiam que se queriam, mas também que não podiam ficar juntos. Porém, devo dizer que o noivado do duque com Clara não engana nem criança de cinco anos. 
Loretta deu bastante abertura para o próximo volume aproximando o casal protagonista desde o meio dessa história; achei interessante, pois foi uma forma dela mostrar que não vamos perder o casal protagonista deste livro nos próximos volumes. 
A Arqueiro fez um ótimo trabalho de edição e revisão, encontrei alguns poucos erros, mas nada grande ao ponto de atrapalhar o entendimento da história. Também curti a tradução, mesmo não tendo lido em inglês, senti que eles tiveram um cuidado com isso, principalmente em se tratando das nomenclaturas. 
Estou me sentindo a melhor das pessoas por ter lido um livro da Loretta em dois dias. Adorei a forma como ela conduziu a história e como criou personagens totalmente diferentes dos que estamos acostumadas. Apesar de clichê, a história tem pontos fortes e surpreendentes, que me deixaram de boca aberta, sério mesmo! Indico pra caramba a leitura e quero vocês de volta aqui para me contarem o que acharam.

Beijocas e até a próxima!!!
***
Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique aqui e saiba como participar.

Ei, eu sou a Barb, tenho 27 anos, sou baiana, estudei Letras e compartilho conteúdo desde 2010 na internet. Por aqui, escrevo sobre tudo que faz meu coração bater mais forte.

Se inscreva no meu canal do youtube

Além do meu amor pela leitura e pelas histórias de romance, eu compartilho vlogs sobre a minha rotina e trabalho, mostrando como é a vida de uma baiana morando em Madrid, na Espanha.

Ei, inscritos no Telegram

Faça parte do nosso grupo aberto e gratuito no Telegram. Lá os inscritos recebem novidades, conteúdos exclusivos, além de um podcast semanal (em áudio) sobre o que se passa na mente da criadora de conteúdo.

Telegram

Quer receber minha newsletter?

Vamos conversar mais de pertinho? Enviamos conteúdos semanais sobre assuntos mais intimistas: reflexões sobre a vida e situações cotidianas.