sobre livros e a vida

14/03/2018

Tá Na Estante :: ‘O Início do Hoje’ #770

Heeey, gente. Tudo bem??

Recentemente comentei com vocês sobre um livro nacional que eu fui convidada a ler. Com uma premissa diferente e uma história que mistura os períodos contemporâneo e histórico, hoje eu vou contar para vocês o que achei desta leitura.

Livro: O Início do Hoje
Autor: Anis Nacfur Junior
Editora: Drago
Páginas: 148
Sinopse: Há milênios, os seres iniciais, oriundos da própria luz do Criador, chamados de “Os Seis Grandes”, entram em conflito. Parte deles, liderada por Ravengart, passa a acreditar que todos os demais seres viventes, de todos os mundos, inclusive o humano, deveriam honrá-los como ao próprio Deus. Então, iniciam uma campanha perante os humanos e demais seres para os obrigarem a adorá-los. Por longos séculos, Ravengart, Baal-Tiar e Dromus, com seus liderados, apareceram aos humanos nas mais diversas formas: deuses pagãos, seres mitológicos etc, sempre com intuito de obterem adoração humana. Em contrapartida, Miguel, Afhir e Augustus ordenaram aos seus anjos comandados que combatessem a todo custo a investida de seus irmãos desvirtuados. Não tardou a essa disputa findar na primeira batalha bélica entre os dois grupos: a primeira luta entre os grandes. A disputa transformou-se em guerra, até atingir um patamar que fez surgir Justus, o Guardião do Equilíbrio, o qual convoca os Seis Grandes à Gruta do Destino, para a leitura da sentença do Criador. Lá, o guardião decreta o Pacto Eterno, um grande termo de equilíbrio, imposto às duas forças.



Clique aqui para comprar o livro.

Milênios atrás o Universo foi criado e junto com ele os Seis Grandes, criaturas que tinham como princípio auxiliar o Criador na manutenção de tudo o que estava existindo. Céu, terra, animais e seres humanos, a terra como é hoje. Miguel, Afhair, Augustus, Revengart, Baal-Tiar e Dromus viviam em perfeita paz auxiliando o Criador, até que os três últimos decidirem que queria mais. Mais poder do que tinham, mais influência do que tinham, basicamente eles queriam ocupar o lugar daquele que os criou.

O desejo desses três seres tornou-se grande ao ponto de possuir suas almas, que até então eram profundamente belas e limpas. Visando o caos que poderia se espalhar, Justus surgiu como uma nova criação, detentor de poderes similares aos dos primeiros seres, mas podendo se conectar com o grande Criador. Neste momento Revengart, Baal-Tiar e Dromus foram expulsos dos céus, sendo enviados para baixo da terra, enquanto Miguel, Afhair e Augustus foram promovidos, ganhando seus próprios reinos e exércitos, exatamente como os outros irmãos desejavam.


Juntamente com essas modificações, o Pacto Eterno foi selado e eles prometeram manter a paz e principalmente não atingir diretamente os humanos, os quais eram detentores do livre-arbítrio e podiam seguir o caminho que desejassem, sendo sempre influenciados pelo bem e pelo mal.

Milênios se passam e o anjo Calael vêm a terra quando percebe uma alteração nos elementos que confirmam o Pacto Eterno. Sua busca é pelo Padre Amaro, humano detentor de um dos símbolos que demonstram a validade do Pacto Eterno. Quando isto é validado, Calael e Amaro partem em uma missão para descobrir onde este pacto foi quebrado, e pra isso precisarão atravessar mundos místicos e ficar cara a cara com as tretas e a luz. Será que conseguirão enfrentar todos os perigos que os aguarda?

***

Uma das coisas que mais me chamou a atenção em O Início do Hoje foi a mistura de épocas; abordar histórico e contemporâneo não é fácil, então eu fiquei ansiosa para descobrir como o Anis faria isso, principalmente depois que vi o quão curto era o livro. Também curti a proposta de trazer uma história sobre anjos sem romantizar os acontecimentos, livros que no geral não fazem o meu gênero.

Nesses dois pontos a trama me surpreendeu ferozmente. Adorei a forma como as épocas foram apresentadas e não me perdi em momento nenhum. Fomos recebendo os acontecimentos por doses e isso fez com que a trama fosse se desenvolvendo de uma forma muito natural para mim. mesmo contanto com vários artifícios, o livro se ambienta bem com explicações bastante lógicas.

O que eu mais estava aguardando, no entanto, era a mistura com personagens mitológicos, o que aconteceu, mas não da maneira como eu imaginava. Acredito que se tivesse uma dose a mais desses personagens eu ficaria ainda mais satisfeita com o livro. Todavia, compreendi que a presença ínfima teve como propósito o extenso final do livro e em se tratar de um livro curto, esse corte da mitologia era necessário.

Durante a leitura eu observei as atitudes dos personagens, tanto dos mocinhos quanto dos vilões, como atitudes adotadas no dia-a-dia pelos seres humanos. Desde o se dar pelo próximo até o fato de querer ocupar o lugar do próximo. Acredito que essa foi uma das questões mais importantes para o Anis no decorrer da trama e fazer essa reflexão dentro de uma história onde existe uma batalha em prol da humanidade foi bem legal. Abriu a minha mente para certas atitudes que observo e que talvez esteja fora do contingente esperado para um espécie que basicamente destrói outras coisas para se manter.

No fim das contas foi uma leitura muito prazerosa, o Anis desenvolve os fatos sem querer evangelizar as pessoas e isso foi interessante para um livro com um tema tão conhecido. A ambientização é sensacional, a cada novo lugar narrado eu conseguia me conectar demais com a história e me sentia como parte do todo. Fui muito surpreendida e espero que vocês também sejam. Indico muito a leitura.

***

Também comentei sobre esse livro em um vídeo no canal, olha aqui:

Espero que tenham gostado.  Não se esqueçam de me contar nos comentários.

Conteúdo patrocinado.

Beijocas e até breve!

***
Este post está concorrendo ao COMENTÁRIO PREMIADO.
CLIQUE AQUI e descubra como participar.

Ei, eu sou a Barb, tenho 27 anos, sou baiana, estudei Letras e compartilho conteúdo desde 2010 na internet. Por aqui, escrevo sobre tudo que faz meu coração bater mais forte.

Se inscreva no meu canal do youtube

Além do meu amor pela leitura e pelas histórias de romance, eu compartilho vlogs sobre a minha rotina e trabalho, mostrando como é a vida de uma baiana morando em Madrid, na Espanha.

Ei, inscritos no Telegram

Faça parte do nosso grupo aberto e gratuito no Telegram. Lá os inscritos recebem novidades, conteúdos exclusivos, além de um podcast semanal (em áudio) sobre o que se passa na mente da criadora de conteúdo.

Telegram

Quer receber minha newsletter?

Vamos conversar mais de pertinho? Enviamos conteúdos semanais sobre assuntos mais intimistas: reflexões sobre a vida e situações cotidianas.