sobre livros e a vida

12/11/2016

Tá Na Estante :: ‘Jovens de Elite’ #601

Oi, gente. Tudo bem?

Estou de volta com mais uma resenha pra vocês. O livro da vez é o primeiro de uma série, que teve sua continuação lançada recentemente pela editora Rocco. Vamos conferir?!

Livro: Jovens de Elite
Série: The Young Elites (#01)
Autora: Marie Lu
Editora: Rocco Jovens Leitores
Páginas: 304
Sinopse: Uma febre misteriosa deixou sequelas permanentes em toda uma população de jovens. Chamados de malfettos, alguns deles desenvolvem poderes especiais – controlam vento, fogo e até humanos – e se unem em sociedades secretas. Para alguns, esses Jovens de Elite são heróis que salvam inocentes em situações desesperadoras. Para a Inquisição, os sobreviventes da praga são monstros marcados com poderes demoníacos e devem ser levados à justiça. Para Adelina, expulsa de casa após a doença, significa finalmente ter encontrado seu lugar no mundo. Mas ela logo percebe que não é uma heroína, que seus poderes são alimentados por medo e ódio e podem acabar trazendo uma era de pânico a esse mundo onde política e magia se chocam de maneiras surpreendentes… e aterrorizantes.

Há 10 anos uma doença, conhecida como febre de sangue, caiu sobre esta sociedade medieval. Ela não poupava ninguém e matou muitas pessoas, principalmente adultos. As crianças tinham mais chance de sobrevivência, mas todas saíram marcadas de alguma forma e passaram a ser conhecidas como malfettos.

Alguns desses malfettos desenvolveram habilidades inimagináveis e passaram a ser conhecidos pela população como Jovens de Elite. Temidos por uns e adorados por outros, os Jovens de Elite são conhecidos por serem contra o governo do Rei e fazerem de tudo para destroná-lo, o que traz inúmeros problemas aos malfettos, que não são bem vistos na sociedade.

Adelina é uma malfetto. Ela, a mãe e a irmã mais nova sofreram com a febre de sangue. A mãe pereceu e Violetta saiu ilesa, ainda perfeita. Infelizmente, com Adelina foi bem diferente. A jovem perdeu um olho para a doença, assim como seus cabelos perderam a cor, tornando-se de um prateado intenso.

O pai de Adelina trata a jovem extremamente mau e faz questão de jogar na cara que ela é uma aberração. Com Violetta o tratamento é o completo oposto, já que com a beleza e graça da filha mais nova ele conseguirá um bom dinheiro ao casá-la com algum pretendente rico.

Quando um homem misterioso surge interessado em Adelina, querendo comprá-la a qualquer custo, a jovem sabe que precisa escapar o mais rápido possível. Seu pai tentou inúmeras vezes negociá-la e a essa altura está aceitando qualquer proposta. Só que a fuga de Adelina não sai da forma que ela esperava. Após uma confusão, seu pai acaba morto e ela é capturada pela Inquisição.

No dia de sua execução, Adelina está extremamente assustada e usa os poderes que nem imaginava ter. Em vias de ser queimada, ela acha que não sobreviverá quando é resgatada por um grupo de jovens encapuzados. Eles são todos Jovens de Elite e formam juntos a Sociedade dos Punhais.

Liderada por Enzo, o Ceifador, essa Sociedade tem como objetivo derrubar o rei e os poderes de Adelina podem ser úteis para seus planos. Contudo, a jovem precisa mostrar-se merecedora de ser membro da Sociedade dos Punhais e terá que aprender a controlar seu dom o mais rápido possível, antes que decidam matá-la.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

Meu primeiro contato com Marie Lu não foi muito satisfatório. Li o primeiro volume da trilogia Legend e concluí essa história cheio de ressalvas, a maior se tratando do romance completamente sem nexo inserido na trama. Todavia, após algumas recomendações, resolvi dar uma nova chance à autora e arriscar a leitura de Jovens de Elite. E preciso dizer que valeu a pena.

A escrita de Marie Lu se desenvolveu demais em comparação à sua primeira obra. Parecia que era outra pessoa escrevendo, tamanhas a evolução. Não sei se o fato de a trama ser mais intrincada também contribuiu para que eu gostasse mais dessa nova série, mas Jovens de Elite dá de lavada em Legend.

A narrativa é feita em primeira pessoa, na maior parte do tempo sob a perspectiva de Adelina, mas temos alguns outros pontos de vista no decorrer da trama. Gostei da forma com que a autora conduziu isso, já que abrangeu mais cenários e perspectivas e deu informações necessárias ao leitor, que passariam batidas se a obra focasse em apenas um personagem.

Em se tratando da nossa protagonista, preciso dizer que ainda tenho vontade de matá-la, mas no geral gostei dela. Adelina sofreu muito na infância e tem cicatrizes – tanto visíveis quanto invisíveis – que a tornaram sombria de certa forma. Mesmo assim, ela também tem um lado indefeso e vai aprendendo que só pode confiar em si mesma para sobreviver. Achei bem relevante essa construção da personagem para o decorrer da história.

Sobre os outros personagens, posso dizer que todos foram muito bem caracterizados e têm seu propósito na trama. Não há um único que você possa dizer que está ali por estar. De longe meu favorito foi Raffaele. O jovem cortesão faz parte da Sociedade dos Punhais e é o primeiro contato que Adelina tem com gentileza e compaixão. Essas virtudes fazem parte de sua essência e é impossível não se afeiçoar por ele.

Quanto ao desfecho, Marie Lu me surpreendeu demais. A história estava se encaminhando para algo bastante previsível e eu já estava começando a revirar os olhos quando a autora inseriu um plot twist que me derrubou da cadeira. Fiquei completamente embasbacado com os acontecimentos e me pergunto o que vai acontecer no segundo volume, que se chama Sociedade da Rosa e foi lançado aqui no Brasil em outubro.

A edição física está bem trabalhada. A capa é uma adaptação da original e acho muito bonita. A diagramação é simples, as páginas são amareladas e a fonte é grande. A revisão deixou um pouquinho a desejar, encontrei uns errinhos enquanto lia, mas nada que prejudique o entendimento da obra como um todo.

Com uma trama regada de paixão, sombras e sangue, Jovens de Elite me arrebatou e mostrou que ainda é possível surpreender nesse mercado literário. Já estou ansiosíssimo pela continuação e não posso deixar de recomendar essa leitura a todos vocês, porque vale muito a pena!

Beijos e até a próxima!
***
Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
CLIQUE AQUI e saiba como participar!

Ei, eu sou a Barb, tenho 27 anos, sou baiana, estudei Letras e compartilho conteúdo desde 2010 na internet. Por aqui, escrevo sobre tudo que faz meu coração bater mais forte.

Se inscreva no meu canal do youtube

Além do meu amor pela leitura e pelas histórias de romance, eu compartilho vlogs sobre a minha rotina e trabalho, mostrando como é a vida de uma baiana morando em Madrid, na Espanha.

Ei, inscritos no Telegram

Faça parte do nosso grupo aberto e gratuito no Telegram. Lá os inscritos recebem novidades, conteúdos exclusivos, além de um podcast semanal (em áudio) sobre o que se passa na mente da criadora de conteúdo.

Telegram

Quer receber minha newsletter?

Vamos conversar mais de pertinho? Enviamos conteúdos semanais sobre assuntos mais intimistas: reflexões sobre a vida e situações cotidianas.