sobre livros e a vida

27/03/2019

Tá Na Estante :: ‘Filhos de Sangue e Osso’

Zélie ainda lembra quanto poder existia no solo de Orïsha quando os majis e seu povo eram livres para prosperar e reverenciar seus deuses. Antes de a Ofensiva acontecer e a magia desaparecer, nascer com os cabelos brancos era um motivo de celebração e alegria entre províncias inteiras, um sinal dos toques dos deuses que os abençoavam com dons poderosos para proteção de seu povo.

Celebrados e reverenciados em toda a nação, os maji foram os primeiros reis e rainhas de Orïsha e governavam em um tempo de paz. No entanto, esse reino de alegria não durou muito tempo, pois o abuso da magia trouxe consequências para todo o povo, e como punição, os deuses retiraram seus dons.

Com a magia dissipada, os cabelos brancos também desapareceram como sinal de seus pecados e o amor pelo majis se transformou em medo, trazendo a tona o ódio, a violência e o desejo de um reino que queria dizima-los.

E foi aproveitando essa fraqueza que o rei Saran não hesitou na primeira oportunidade de ataca-los, eliminando em cada família os integrantes nascidos maji. Foram poupadas somente crianças menores de 13 anos, idade na qual ainda não haviam manifestado seus dons e que consequentemente nunca chegariam a conhecê-los. Dentre eles estava Zélie, que ainda luta contra as lembranças de sua mãe acorrentada e enforcada pelo simples fato de ser uma maji.

Onze anos depois, Zélie tem a oportunidade de trazer a magia de volta a Orïsha e vingar a morte e o sofrimento de seu povo que ainda padece com leis e impostos abusivos, sendo tratados como a escória da sociedade. É com a ajuda de Amari, uma princesa fugitiva em posse de um poderoso artefato que uma faísca de esperança surgirá, mas para isso, elas precisarão despistar o príncipe herdeiro e o exercito do rei que estão dispostos a tudo para impedi-las de triunfar.

“Sem magia, eles nunca nos tratarão com respeito. Precisam saber que podemos revidar. Se queimam nossa casa, queimaremos a deles também.”

Primeiro volume da trilogia O Legado de Orïsha, Filhos de Sangue é uma história intensa e repleta de fantasia que trás como pano de fundo a África Ocidental e a cultura iorubá em uma trama bem delineada e com personagens muito bem construídos.

A narrativa é feita de forma a alternar entre as perspectivas de Zélie – a guerreira maji em busca de vingança pelo seu povo, Amari – a princesa fugitiva que apesar das regalias e benefícios de seu reino não vacilou em lutar por justiça e Inan, o príncipe disposto a extinguir qualquer chance de regresso da magia.

É impossível não criarmos empatia pela causa de Zélie e pelo sofrimento do seu povo que perece sendo desmoralizado pelo simples fato de serem diferentes e pela cor da pele. Nessa trama, a maldade, o preconceito e o ódio são palpáveis e a impotência pode ser sentida a cada virada de página.

Filhos de Sangue foi uma leitura incrível e recheada de representativa e ouso dizer que já pode ser considerava uma das melhores de 2019 de muitos leitores. Mas também foi uma leitura angustiante por esbarrar em situações que traduzem a nossa realidade, trazendo reflexões relacionadas à discriminação racial e social e abordando o abuso de poder contra um povo subjugado.

“Eles nunca permitirão que nós prosperemos. Sempre estaremos com medo. Nossa única esperança é lutar. Lutar e vencer. E, para vencer, precisamos de nossa magia.”

Indico o livro para quem busca uma história memorável, com direito a muita ação, magia e aventuras. Tenho certeza que o universo criado por Tomi Adeyemi irá conquistar o coração de cada leitor.

Ei, eu sou a Barb, tenho 27 anos, sou baiana, estudei Letras e compartilho conteúdo desde 2010 na internet. Por aqui, escrevo sobre tudo que faz meu coração bater mais forte.

Se inscreva no meu canal do youtube

Além do meu amor pela leitura e pelas histórias de romance, eu compartilho vlogs sobre a minha rotina e trabalho, mostrando como é a vida de uma baiana morando em Madrid, na Espanha.

Ei, inscritos no Telegram

Faça parte do nosso grupo aberto e gratuito no Telegram. Lá os inscritos recebem novidades, conteúdos exclusivos, além de um podcast semanal (em áudio) sobre o que se passa na mente da criadora de conteúdo.

Telegram

Quer receber minha newsletter?

Vamos conversar mais de pertinho? Enviamos conteúdos semanais sobre assuntos mais intimistas: reflexões sobre a vida e situações cotidianas.