sobre livros e a vida

05/03/2018

Tá Na Estante :: ‘Brumas do Tempo’ #769

Heeeey, gente. Tudo bem??

Como vocês estão nessa segundona? Hoje vou contar pra vocês um pouco sobre uma leitura recente e espero que gostem. Vamos?

Livro: Brumas do tempo
Série: Highlanders #01
Autora: Karen Marie Moning
Editora: Verus
Páginas: 308
Sinopse: Um sedutor lorde escocês…Ele é conhecido no reino como Falcão, o lendário predador nos campos de batalha e na cama. Nenhuma mulher resiste ao seu toque, mas nenhuma jamais conseguiu mexer com o coração dele — até uma fada vingativa tirar Adrienne da Seattle dos dias de hoje e transportá-la para a Escócia medieval. Presa em um século que não é o seu, ousada demais, franca demais, Adrienne representa um desafio irresistível para esse conquistador do século XVI. Forçada a se casar com Falcão, Adrienne jura manter distância do marido — mas o poder de sedução dele vai destruir lentamente a determinação dela.Uma prisioneira no tempo…Adrienne tem o “não” na ponta da língua para o notório lorde escocês, mas Falcão jura fazê-la sussurrar seu nome com desejo, implorando que ele a incendeie de paixão. Nem mesmo as barreiras do tempo e do espaço o impediriam de conquistar o amor dela. Apesar das incertezas sobre seguir seu coração apaixonado, a hesitação de Adrienne não é páreo para a determinação de Falcão de mantê-la a seu lado.



Clique aqui para comprar o livro. 

Falcão era o homem mais bonito do reino. Forte, destemido e gentil, era o desejo de todas as garotas do século XVI, mas mesmo sendo desejado por muitas, nunca se envolvia amorosamente com nenhuma. A coisa toda muda de figura quando Falcão conquista o coração de uma fada e essa fada é a Rainha da região. Sentindo-se rejeitado com o fato de que sua esposa vive para elogiar Falcão, o rei decide se vingar e leva Adrienne, uma garota do século XX, para a casa de Falcão.

Adrienne era uma garota feliz e de bem com a vida, até que acontecimentos passadas ceifaram sua felicidade e a fizeram viver praticamente como um foragida, com medo de tudo e de todos. Estes fatos despertaram mais uma defesa em Adrienne, ela passou a detestar homens bonitos. Por isso, será um grande problema para Falcão, especialmente quando se ver obrigada a casar com ele.


O relacionamento dos dois começa de forma tensa e isso faz com que eles sequer se esforcem para tentar viver de forma harmoniosa, pelo menos para conseguir se livrar do fardo pesado que é um casamento arranjado. Obviamente que o fato de Adrianne não ser do século XVI e muitas vezes agir como uma completa estranha acaba rendendo muitas desconfianças, mas nenhuma certeza.

Com a fada vingativa rondando o terreno o tempo inteiro e dificultando ainda mais a relação do casal, eles dois vivem em pé de guerra mesmo quando a paixão bate em suas portas. Torna-se quase impossível resistir ao desejo que os consome, mas quem vai admitir primeiro. Ou melhor: será que eles vão admitir?

***

Baseado em Sonhos de uma noite de verão, de William Shakespeare, temos aqui um romance onde as fadas brincam com o coração dos enamorados como se eles fossem peça de um tabuleiro de xadrez. Essa intervenção faz com que, na maioria das vezes, eles não tomem decisões com base no que sentem, mas com base no que a intuição das fadas faz eles sentirem.

O relacionamento do casal protagonista é conturbado e muitas vezes infantil. A forma como a trama se desenrola e como eles estão, a todo momento, brigando pelas mesmas coisas e discutindo por situações similares acaba cansando o leitor e a gente se vê à beira de um abismo, onde queremos jogar os dois protagonistas.

Do meio pro final a trama dá uma desenrolada fenomenal e as coisas começam a se encaixar, no entanto a beleza desse fim de trama não fez valer todos os problemas do início do livro, que me deixaram deveras irritada e confusa sobre o que estava acontecendo e o que os protagonistas realmente queriam.

A presença de personagens secundários, que serão protagonistas dos próximos volumes da série, dão um charme especial para a trama e deixa o leitor intrigado para conhecer suas histórias. Por vezes fiquei mais ansiosa para saber mais de todos os outros personagens, exceto do casal protagonista. Outras situações me deixaram ainda mais indignada, como a menção de fatos e situações que não condiziam com a época narrada. Por mais que a protagonista tenha vindo do século XX, acredito que muitas coisas do século XVI deveriam ter sido mantidas.

Por fim, foi uma boa leitura de distração, mas um livro que passou longe dos meus favoritos no gênero. Estava com muitas expectativas, especialmente por trazer uma premissa que se parece muito com uma trama que eu adoro, mas fui longamente frustrada. No entanto, não posso deixar de indicar para quem curte uma mistura de fantástico com real e adora um romance com uma pitada mais hot, só não vá com muitas esperanças.

***

E aí, curtiram a resenha? Quero que me contem sobre alguma leitura que vocês foram com muita sede ao pote e acabaram frustrados, vou adorar sabe.

Beijocas e até a próxima!!!
***
Este post está concorrendo ao COMENTÁRIO PREMIADO.
CLIQUE AQUI e descubra como participar.

Ei, eu sou a Barb, tenho 27 anos, sou baiana, estudei Letras e compartilho conteúdo desde 2010 na internet. Por aqui, escrevo sobre tudo que faz meu coração bater mais forte.

Se inscreva no meu canal do youtube

Além do meu amor pela leitura e pelas histórias de romance, eu compartilho vlogs sobre a minha rotina e trabalho, mostrando como é a vida de uma baiana morando em Madrid, na Espanha.

Ei, inscritos no Telegram

Faça parte do nosso grupo aberto e gratuito no Telegram. Lá os inscritos recebem novidades, conteúdos exclusivos, além de um podcast semanal (em áudio) sobre o que se passa na mente da criadora de conteúdo.

Telegram

Quer receber minha newsletter?

Vamos conversar mais de pertinho? Enviamos conteúdos semanais sobre assuntos mais intimistas: reflexões sobre a vida e situações cotidianas.