sobre livros e a vida

03/05/2016

Tá Na Estante :: ‘A Coroa’ #524

Oi, gente. Tudo bem?

Nessa madrugada lançou o livro A Coroa, último volume da série A Seleção. Como já era uma tradição pra mim, comprei o e-book na meia-noite e li assim que o coloquei no e-reader. Agora, venho contar o que achei para vocês. Vamos conferir?!

Resenha - A CoroaLivro: A Coroa
Série: A Seleção (#05)
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 320
Sinopse: Em A herdeira, o universo de A Seleção entrou numa nova era. Vinte anos se passaram desde que America Singer e o príncipe Maxon se apaixonaram, e a filha do casal é a primeira princesa a passar por sua própria Seleção. Eadlyn não acreditava que encontraria um companheiro entre os trinta e cinco pretendentes do concurso, muito menos o amor verdadeiro. Mas às vezes o coração prega peças… E agora Eadlyn precisa fazer uma escolha muito mais difícil — e importante — do que esperava. America Singer e o príncipe Maxon se apaixonaram, e a filha do casal é a primeira princesa a passar por sua própria Seleção. Eadlyn não acreditava que encontraria um companheiro entre os trinta e cinco pretendentes do concurso, muito menos o amor verdadeiro. Mas às vezes o coração prega peças… E agora Eadlyn precisa fazer uma escolha muito mais difícil — e importante — do que esperava.

Quando a princesa Eadlyn aceitou criar a própria Seleção, de forma que isso acalmasse o povo insatisfeito com a situação governamental, não esperava envolver-se tanto com os rapazes que passaram a fazer parte de sua vida.

No final de A Herdeira, a mãe de Eadlyn, a rainha America, sofreu de um enfarto e ficou em estado grave no hospital. Apaixonado, o rei Maxon não quis sair do lado da esposa enquanto ela estava enferma e por isso Eadlyn assumiu as funções do pai, sendo assim uma rainha temporária, até que Maxon estivesse mais uma vez disposto a assumir o trono.
Com mais tarefas surgindo em seu caminho devido à doença da mãe, Eadlyn achou melhor reduzir drasticamente os Selecionados, formando assim então a Elite da mesma forma que seu pai fizera anos antes, com apenas 6 integrantes. Ean, Fox, Gunner, Hale, Henri e Kile foram os escolhidos a ficar, cada um por um motivo particular, e decidir quem tornaria-se seu marido poderia ser mais difícil do que Eadlyn imaginava.


Logo chegaria o momento que Eadlyn precisaria subir ao trono oficialmente e para isso precisaria melhorar sua imagem mais do que nunca, para conquistar a aprovação do povo. Com isso, a princesa recrutou sua criada Neena como sua nova assistente, de forma que pudesse intercalar as tarefas reais com seus encontros a sós com os Selecionados.

Mas será Eadlyn capaz de lidar com toda essa pressão? E quem será o escolhido para desposá-la? Será que algum dos Selecionados conseguirá conquistar seu coração?
Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!
Meu amor por A Seleção nasceu logo que o livro foi lançado, lá em 2013. Li todas as continuações assim que foram lançadas e foi triste me despedir quando li A Escolha. Então, Kiera resolveu escrever mais dois livros e confesso que não fui muito a favor da ideia. Só que quando li A Herdeira, me apaixonei mais uma vez por essa história e queria saber seu desfecho. E pra mim A Coroa cumpriu tudo que devia.
A escrita de Kiera Cass está leve, fluida e envolvente como nos livros anteriores. Minha única ressalva para com a autora é o fato de ela ter desperdiçados grandes plots, dando poucos detalhes sobre algo que renderia mais que alguns parágrafos. Parecia que ela não via a hora de acabar com tudo, tanto que a versão digital do livro possui menos de 200 páginas.

O livro é mais uma vez narrado em primeira pessoa, sob a perspectiva de Eadlyn. Nossa protagonista foi bastante criticada quando o livro anterior lançou, mas eu a amei de cara. Ead cresceu sabendo o papel que deveria cumprir e isso a tornou um tanto cheia de si, concordo, mas não vejo como arrogância esse seu lado, vejo mais como força e determinação. Ela queria provar ser mais do que uma princesa, ela queria ser uma rainha.
Em A Coroa, Eadlyn amadureceu bastante. A carta deixada por Ahren, seu irmão gêmeo, quando deixou o palácio para se casar em segredo, mexeu muito com ela e a princesa a usou para tentar consertar alguns de seus defeitos. Ela está mais amável, aprendeu a ouvir e a respeitar que nem todo mundo nasceu para gostar dela e lhe servir.
Sobre os Selecionados, Kiera reduziu drasticamente o número e confesso que não senti falta de ninguém que foi embora. Meus favoritos sempre foram Kile e Henri, até Erik entrar na jogada. Ele era só o tradutor de Henri, que falava apenas finlandês, mas em certos momentos de A Herdeira conseguimos perceber alguns momentos entre Erik e Eadlyn que eu gostaria de ver mais, mesmo sabendo que eles não tinham chance de ficar juntos. Gunner não lembro quem é, Ean nunca me desceu, Fox era chatinho demais e Hale era o próximo na minha lista, caso Kile ou Henri não vencessem, haha.

O que gostei nessa redução dos participantes foi que Kiera conseguiu mostrar um pouco mais dos garotos e fazê-los despedirem-se de uma forma digna e plausível. Um momento específico do livro, que não posso contar por ser spoiler, me fez dar um berro de “eu já sabia” no meio da madrugada e fiquei extremamente feliz em ver minhas suspeitas concretizadas. Tirei o chapéu para Kiera.
Os outros personagens que me cativaram em A Herdeira, como Ahren, Kaden e Osten – os irmãos de Eadlyn – ficaram bem apagados. O mesmo pode-se dizer de Maxon e America, só que mesmo longe dos holofotes, os dois foram peças fundamentais para grande parte das cenas decisivas da história. A admiração que Eadlyn tem pelos pais e seus ideais é palpável.
O final foi bem fechado, mas confesso que senti falta de um único detalhe. Acredito que Kiera não tenha inserido isso na trama para não ficar igual ao final de A Escolha, mas não me importaria de ler um conto sobre esse assunto. Apenas um conto, Kiera, nada de mais livros. Por favor.

A Coroa fechou com chave de ouro uma série que já tinha seu lugar cativo na minha estante e no meu coração e não vejo a hora de ter a edição física para completar a coleção. Super recomendo essa história a todos e garanto que vale a pena!

Beijos e até a próxima!

Ei, eu sou a Barb, tenho 27 anos, sou baiana, estudei Letras e compartilho conteúdo desde 2010 na internet. Por aqui, escrevo sobre tudo que faz meu coração bater mais forte.

Se inscreva no meu canal do youtube

Além do meu amor pela leitura e pelas histórias de romance, eu compartilho vlogs sobre a minha rotina e trabalho, mostrando como é a vida de uma baiana morando em Madrid, na Espanha.

Ei, inscritos no Telegram

Faça parte do nosso grupo aberto e gratuito no Telegram. Lá os inscritos recebem novidades, conteúdos exclusivos, além de um podcast semanal (em áudio) sobre o que se passa na mente da criadora de conteúdo.

Telegram

Quer receber minha newsletter?

Vamos conversar mais de pertinho? Enviamos conteúdos semanais sobre assuntos mais intimistas: reflexões sobre a vida e situações cotidianas.