sobre livros e a vida

16/05/2022

Silêncio na Floresta, de Harlan Coben

Paul Copeland é um promotor de justiça que está tentando conseguir a condenação de dois jovens ricos por conta de um estupro. A jovem violentada não tem a mínima credibilidade diante da corte por conta de sua profissão e classe social, mas Cope está determinado a fazer todo o possível para protege-la, mesmo que isso coloque sua carreira em risco.

A vida de Cope não foi nada fácil. Muitos anos atrás sua irmã foi assassinada no acampamento de verão que eles frequentavam, junto com outros três jovens, mas seu corpo nunca foi encontrado. Mesmo tanto tempo depois, ele sente falta de colocar um ponto final nessa história. Ele só não imaginava a circunstâncias em que seu pedido seria atendido.

Numa certa tarde, Paul é abordado por policiais, que desejam que ele reconheça um corpo. Um homem fora assassinado e, à primeira vista, Cope não fazia ideia de quem ele era. Só que uma cicatriz revela algo que ele nunca imaginou ser possível. Aquele homem é Gil, um dos amigos da irmã que Paul acreditou ter morrido naquela mesma noite, anos antes.

Será possível que Gil tenha sobrevivido escondido por tanto tempo? E se ele saiu vivo daquela floresta, é possível que a irmã de Cope também tenha escapado? Agora o promotor precisará usar de todas as suas artimanhas se quiser descobrir a verdade sobre o que realmente aconteceu.

Enquanto isso, também acompanhamos a perspectiva de Lucy. Ela é uma professora universitária que passou um projeto de escrita aos seus alunos. Ao ler os trabalhos, Lucy encontra um que se assemelha demais ao seu passado, algo que ela tenta esconder há muitos anos e que a assombra desde então. Quem escreveu aquele texto? Como é possível alguém saber tanto sobre o que aconteceu naquela noite fatídica?

É a partir disso que a trama vai se desenrolar e muita coisa vai acontecer. Mas é sabível que quanto mais você mexe no passado, mais segredos vem à tona. Querem saber como essa história termina? Então não deixem de ler!

***

Quem acompanha o blog há pelo menos um ano sabe que Harlan Coben se tornou um dos meus autores queridinhos e alvo da minha mais recente obsessão. Todos os livros que li do autor até agora me marcaram de alguma forma e sigo lendo tudo que ele publica. Com Silêncio na Floresta não foi diferente.

Esse livro foi lançado alguns anos atrás por outra editora, mas teve uma tiragem pequena e logo se tornou item raro no mercado. Neste ano a Arqueiro, que detém os direitos das obras de Coben no Brasil, relançou a história em nova edição, proporcionando uma chance de mais leitores conhecerem esse mistério.

O que eu amo nos livros de Coben é como os mistérios são bem construídos. Um pequeno fato, mentira, omissão ou o que seja, toma proporções ainda maiores e os protagonistas se veem precisando correr contra o tempo para que a situação não fique ainda pior.

Silêncio na Floresta me surpreendeu bastante! Conforme o autor ia nos dando pistas, eu sabia que as informações eram importantes, mas eu simplesmente não conseguia encaixá-las em uma teoria que fizesse sentido. O que aconteceu de verdade naquela floresta e como isso chegou ao ponto em que chegou?

Os personagens principais são muito interessantes. Paul Copeland pode não ser o melhor dos homens, nem ter as mais puras das intenções, mas a forma como ele tenta defender a vítima de estupro é louvável. Mesmo com todas as ameaças que recebe, ele não desiste de ir a fundo no caso e fazer o que é o justo. É um homem que fui aprendendo a admirar conforme lia.

O final foi de tirar o fôlego. Eu fiz a leitura do livro inteiro em praticamente uma sentada, mas chegou um ponto que eu simplesmente não conseguia parar mais. Cada virar de página era uma reviravolta e eu estava roendo as unhas pra saber do desfecho. O alerta que eu dou é: desconfie de todos, até de você mesmo. Haha.

Outro ponto bastante positivo dessa história foi reencontrar alguns personagens marcantes de outras obras de Coben, tais como a advogada Hester Crimstein, que faz uma pequena aparição, e a investigadora Loren Muse, que se tornou o braço direito de Copeland e foi fundamental na investigação.

Em resumo, Silêncio na Floresta é um livro ágil, eletrizante e bem escrito, com narrativa fluida, personagens envolventes e um mistério bem desenvolvido. Recomendo essa obra – e todas as outras de Harlan Coben – de olhos fechados. Garanto que não irão se arrepender!

Ei, eu sou a Barb, tenho 27 anos, sou baiana, estudei Letras e compartilho conteúdo desde 2010 na internet. Por aqui, escrevo sobre tudo que faz meu coração bater mais forte.

Se inscreva no meu canal do youtube

Além do meu amor pela leitura e pelas histórias de romance, eu compartilho vlogs sobre a minha rotina e trabalho, mostrando como é a vida de uma baiana morando em Madrid, na Espanha.

Ei, inscritos no Telegram

Faça parte do nosso grupo aberto e gratuito no Telegram. Lá os inscritos recebem novidades, conteúdos exclusivos, além de um podcast semanal (em áudio) sobre o que se passa na mente da criadora de conteúdo.

Telegram

Quer receber minha newsletter?

Vamos conversar mais de pertinho? Enviamos conteúdos semanais sobre assuntos mais intimistas: reflexões sobre a vida e situações cotidianas.