sobre livros e a vida

01/04/2022

O Retorno, de Nicholas Sparks

Trevor passou bons momentos da sua infância na casa de seu avô, em New Bern. Agora que ele faleceu e perto de começar uma nova fase em sua carreira, fez total sentido para o ex-militar passar algum tempo por lá. A casa precisa de atenção e muitos reparos, mas depois de seis meses fechada, ela com certeza deveria estar mais, digamos, empoeirada.

Enquanto não decide qual será o destino do imóvel, Trevor ocupa seus dias com o cuidado das colmeias – também herdadas por ele – atividade física, alimentação saldável, algumas sessões de terapia e o enigma sobre as circunstancias que levaram seu avô, já com idade avançada, a querer cruzar três estados em uma caminhonete caindo aos pedaços. Ele sobre um AVC ao volante e suas ultimas lavras a Trevor, já no hospital, não faziam muito sentido. O que havia acontecido?

O Retorno é uma história linear, sem muitos acontecimentos e que jamais poderia ser descrita como surpreendente. Porém, ainda é uma boa história de drama familiar, que fala sobre stress pós traumático, culpa, superação e claro, recomeços.

Natalie trabalha na polícia local. Ela desperta em Trevor sentimentos antigos, mas numa intensidade que ele nunca havia experimentado. Tudo em Natalie é muito misterioso, mas não o suficiente já que matei a charada bem antes do autor revelar quão complexos eram seus dilemas. É tocante e reflexivo, porém o romance deles não me envolveu. Foi rápido demais! Queria um pouco mais de tempo para desenvolver esse sentimento tão intenso e duradouro.

Outra mulher importante nessa história é a jovem Callie. Ela mora no final da rua, em um estacionamento de trailers, e parecia ter alguma amizade com o avô de Trevor. Ele tem certeza que ela está mentindo, a começar pela sua idade, mas sempre que tenta puxar alguma conversa ela foge irritada. Como ela poderia saber algo sobre o paradeiro dele? E porque vivia se escondendo? A única reviravolta que temos na história envolve justamente Callie. A deixa veio justamente quando eu já estava desistindo da leitura e me ajudou a acelerar o ritmo na segunda metade da história.

Esse é um drama para ser lido devagar, talvez em no meio de uma viagem ou para quebrar o ritmo de leituras mais densas. O final foi lindo, deixando aquele quentinho no coração!

Ei, eu sou a Barb, tenho 27 anos, sou baiana, estudei Letras e compartilho conteúdo desde 2010 na internet. Por aqui, escrevo sobre tudo que faz meu coração bater mais forte.

Se inscreva no meu canal do youtube

Além do meu amor pela leitura e pelas histórias de romance, eu compartilho vlogs sobre a minha rotina e trabalho, mostrando como é a vida de uma baiana morando em Madrid, na Espanha.

Ei, inscritos no Telegram

Faça parte do nosso grupo aberto e gratuito no Telegram. Lá os inscritos recebem novidades, conteúdos exclusivos, além de um podcast semanal (em áudio) sobre o que se passa na mente da criadora de conteúdo.

Telegram

Quer receber minha newsletter?

Vamos conversar mais de pertinho? Enviamos conteúdos semanais sobre assuntos mais intimistas: reflexões sobre a vida e situações cotidianas.