sobre livros e a vida

02/10/2021

O Filho Rebelde, de Rainbow Rowell

Simon Snow travou uma batalha árdua contra o Oco e saiu vitorioso, mas isso lhe custou toda sua magia. Tirando as asas e o rabo de dragão, Simon agora é um normal e isso o frustra demais, já que estava acostumado com o poder correndo em suas veias. Por mais que tentem, Baz e Penelope não conseguem animar seu amigo, até que a garota tem uma ideia que pode ajudar.

Depois dos últimos acontecimentos de Watford, Agatha se mudou para os Estados Unidos e deixou a magia para trás, para viver como uma normal. Ela não retorna as ligações e mensagens de Penelope, apenas para pedir para ser deixada em paz. Mas é claro que Bunce não entende bem os sinais e faz uma proposta a Baz e Simon: fazer uma road trip pelo território americano para que possam visitar Agatha.

Porém, quando se trata deste trio, as coisas não serão nada fáceis. A magia de Baz não funciona muito bem na América, por conta do vocabulário dos normais e para se manterem por lá eles quebram algumas boas regras impostas pelo Conciliábulo. Não fosse o bastante, o grupo passa a ser seguido por um normal que parece saber demais sobre magia e vão enfrentar poucas e boas para se livrar dele.

As coisas começam a esquentar mesmo quando Agatha liga para Penelope pedindo ajuda. A garota havia ido para uma espécie de retiro espiritual, mas as coisas saíram um pouco de controle. Sabendo que a amiga está em perigo, Simon, Penelope e Baz farão de tudo para salvá-la, até mesmo fazer uma aliança com vampiros. Mas eles farão tudo isso a que custo?

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

***

Sempre em Frente foi uma grata surpresa para mim e depois que terminei o primeiro volume, estava super empolgado pelo restante da trilogia. Eis que então decidi pegar O Filho Rebelde para ler, totalmente sem pretensão. E não é que finalizei a leitura ainda mais apaixonado por esse universo e seus personagens?

A escrita de Rainbow Rowell segue muito fluida e envolvente. Alternando diversas perspectivas em primeira pessoa, a autora possibilita que o leitor se conecte a todos os personagens sem exceção e, em consequência, os conheça melhor. Claro que sempre teremos nossos narradores preferidos (o meu é o Baz, óbvio), mas todos são importantes para o andar da trama, acrescentando as peças necessárias para completar o quebra-cabeça.

O início do livro foi um pouco lento, mas pela falta de acontecimentos marcantes. Rainbow quis focar no Simon pós-Oco e em como a perda de seus poderes afetou sua relação com seus amigos. A viagem para os Estados Unidos é sua chance de se reencontrar, mas até a ação realmente vir a acontecer, quase metade do livro se passou. Só que, mesmo com tudo isso, da metade pro final o livro é tão alucinante que se torna impossível largar.

A relação de Simon e Baz está mais madura, mas também está sofrendo o baque dos últimos eventos. Os dois se amam, é claro, mas Baz se sente frustrado por não poder ajudar Simon como gostaria e Simon sente que está atrasando a vida de Baz. Porém, é impossível não shippar esses dois a cada momento fofo trocado, a cada palavra certa no momento certo, a cada vez que um arrisca sua vida para salvar o outro… Estou cada vez mais amando esses dois!

Penelope e Agatha foram muito melhor desenvolvidas nessa continuação. Bunce terminou seu relacionamento de anos com Michael e agora também está procurando seu lugar no mundo. Foi muito interessante ver um certo normal tirá-la do prumo. Já Agatha, que sempre foi a que menos gostei, me surpreendeu bastante. Ela tentou abandonar a magia de vez, mas agora está numa jornada de autodescoberta, para tentar saber quem é sem a magia, o que não será muito simples.

O final foi muito instigante. Conforme Rainbow foi guiando para o desfecho, eu percebi que tinha coisa errada. E é claro que tudo saiu de controle, daquele jeito que só a autora sabe descrever. Amo a forma como Rowell mistura ação, comédia e as relações entre os personagens em uma mesma cena. Terminei o livro com aquela sensação de dever cumprido e ansioso pelo terceiro e último livro da série, que foi lançado recentemente.

O Filho Rebelde é uma excelente continuação para uma série que já começou boa e mostra o potencial do que ainda está por vir. Sem sombra de dúvidas eu recomendo essa história a todos. Tenho certeza que vão se envolver com esses personagens e este mundo mágico tanto quanto eu. Deem uma chance e não irão se arrepender!

Ei, eu sou a Barb, tenho 27 anos, sou baiana, estudei Letras e compartilho conteúdo desde 2010 na internet. Por aqui, escrevo sobre tudo que faz meu coração bater mais forte.

Se inscreva no meu canal do youtube

Além do meu amor pela leitura e pelas histórias de romance, eu compartilho vlogs sobre a minha rotina e trabalho, mostrando como é a vida de uma baiana morando em Madrid, na Espanha.

Ei, inscritos no Telegram

Faça parte do nosso grupo aberto e gratuito no Telegram. Lá os inscritos recebem novidades, conteúdos exclusivos, além de um podcast semanal (em áudio) sobre o que se passa na mente da criadora de conteúdo.

Telegram

Quer receber minha newsletter?

Vamos conversar mais de pertinho? Enviamos conteúdos semanais sobre assuntos mais intimistas: reflexões sobre a vida e situações cotidianas.