sobre livros e a vida

14/06/2020

Na Telinha :: ‘Reality Z’

Reality Z é a mais nova produção da Netflix Brasil e no último sábado eu assisti toda a primeira temporada e hoje vim contar pra vocês o que achei dessa série pós-apocalíptica nacional. Bora conferir?

Na série, o foco principal está no Olimpo, um reality show onde os participantes representam as divindades da Grécia Antiga e disputam a preferência do público para ganharem um prêmio em dinheiro. No primeiro episódio sem tem uma noite de eliminação, mas toda a audiência é colocada em risco quando uma confusão se instaura na cidade do Rio de Janeiro.

A trama não explica muito bem como ou porque, mas uma epidemia zumbi se alastra sobre as ruas e o cenário do Olimpo é uma das – se não a mais – partes mais seguras para se estar neste momento.

É através do Olimpo que vamos conhecer Nina, que, num primeiro momento, é nossa protagonista. Ela trabalha na produção do reality show, mas está saturada dos seus superiores grosseiros e de apenas entregar café. Quando toda confusão começa, Nina é uma das poucas sobreviventes e é a responsável por levar a mensagem do que está acontecendo nas ruas para os participantes do Olimpo, que estão na mais completa ignorância.

De outro lado vamos conhecer Ana e seu filho Leo. A mulher foi a mente brilhante por trás da criação do Olimpo, mas foi covardemente demitida e se afundou em uma profunda depressão. Após o início do surto, ela e Leo sabem que sua chance de sobrevivência está por trás dos portões do Olimpo, já que esta área é altamente sustentável e tem todas as barreiras possíveis para o mundo externo.

No meio da jornada, Ana e Leo cruzarão seus caminhos com o do inescrupuloso Deputado Levi, um homem que estava respondendo sérias acusações no plenário e agora só quer sair vivo de todo esse caos. Mas é claro que uma vez político, sempre político e Levi não hesita em passar ninguém pra trás, desde que ele sempre saia por cima…

Quando eu assisti o trailer de Reality Z, imediatamente percebi que esta seria uma série tão ruim que seria boa, mas que de boa não tem nada. E eu me enganei apenas em um aspecto: sim, a série é ruim, mas temos algumas coisas boas para aproveitar.

Os personagens são bem estruturados, mas eu senti falta de um pelo qual eu me apegasse. Acho que a produção do seriado pecou em não criar uma narrativa onde o espectador desenvolvesse um apego por algum personagem, para torcer por ele e criar um clima de tensão. Aqui, ninguém está a salvo e quando você começa a criar empatia por alguém, é certo que algo de ruim vai acontecer.

O elenco é composto por vários rostos desconhecidos, mas temos as ilustres participações de Guilherme Winter, como o estúpido diretor do Olimpo, e Sabrina Sato, como Divina, a apresentadora do reality. Antes de mais nada tenho que dizer: parem de tentar forçar Sabrina como atriz. Isso não vai acontecer, haha.

Mas, além disso, os dois roubaram a cena pra mim por proporcionarem momentos icônicos na trama. Gritar “ai, minhas entranhas” enquanto se está sendo devorado por zumbis, não é pra qualquer um. E Sabrina de zumbi, com um salto alto maior que minha dignidade… Foi sensacional.

O final da série ficou aberto, algo que talvez indique uma próxima temporada engatilhada, mas eu devo dizer que não sei se valeria a pena o investimento. Ainda não conheço ninguém que assistiu além de mim e do meu namorado, mas só imagino a chuva de críticas que se aproxima. Vou ficar bem surpreso se a série ganhar uma segunda temporada.

Em suma, Reality Z é uma produção que tem uma ideia excelente, baseada na obra britânica Dead Set, mas que deixou a desejar na construção e, principalmente, nas atuações. Porém, por mais que esta não seja a proposta, a série me fez rir bastante e mesmo com tantos pontos contra, eu quero que vocês assistam e venham discutir comigo!

Ei, eu sou a Barb, tenho 27 anos, sou baiana, estudei Letras e compartilho conteúdo desde 2010 na internet. Por aqui, escrevo sobre tudo que faz meu coração bater mais forte.

Se inscreva no meu canal do youtube

Além do meu amor pela leitura e pelas histórias de romance, eu compartilho vlogs sobre a minha rotina e trabalho, mostrando como é a vida de uma baiana morando em Madrid, na Espanha.

Ei, inscritos no Telegram

Faça parte do nosso grupo aberto e gratuito no Telegram. Lá os inscritos recebem novidades, conteúdos exclusivos, além de um podcast semanal (em áudio) sobre o que se passa na mente da criadora de conteúdo.

Telegram

Quer receber minha newsletter?

Vamos conversar mais de pertinho? Enviamos conteúdos semanais sobre assuntos mais intimistas: reflexões sobre a vida e situações cotidianas.