sobre livros e a vida

08/05/2016

Mães Literárias

Oi, gente. Tudo bem?

Hoje, dia 08 de maio de 2016, é comemorado o Dia das Mães. Pensando nisso, selecionei sete maravilhosas mães do mundo da literatura e vim falar um pouquinho sobre elas hoje. Vamos conferir?!
Bella Swan – Saga Crepúsculo

Todos nós sabemos que Bella é sonsa, chata, sem sal, sem graça, irritante e muitos outros adjetivos. Porém quando se trata de proteger sua filha Renesmee, Bella é maravilhosa. Em Amanhecer, logo que descobre que está grávida, o instinto de proteção de Bella se ativa. Enquanto Edward é contra ela seguir com a gravidez, Bella insiste em ter a criança e passa por maus bocados por conta disso. Quando Renesmee nasce, Bella morre, e ao voltar como vampira, usa sua nova natureza para proteger sua prole. E quando os Volturi os ameaçam? Bella coloca a segurança da pequenina acima de qualquer coisa e não mede esforços para atingir seus objetivos. Amo isso nela. Só isso, devo acrescentar.

Molly Weasley – Série Harry Potter
Quando Harry entrou no mundo bruxo, não conhecia ninguém e ao fazer amizade com Rony, também foi adotado por sua família, principalmente por Molly. Mãe de outros sete filhos, a sra. Weasley trata Harry como o oitavo, preocupando-se com suas roupas, se ele está se alimentando e sobre como vai seu coração. Molly tem aquele jeito durona e às vezes carrasca com os filhos – mandando berradores e tals -, mas é extremamente protetora para com eles. Bellatrix que o diga, né…
Mãe do Jack – Quarto

A terceira mãe do post de hoje eu conheci recentemente e não tem como não se emocionar com sua coragem e determinação. Aos 19 anos, a mãe de Jack foi sequestrada e mantida em cativeiro como escrava sexual. Dois anos depois deu à luz o pequeno Jack e o colocou como prioridade. Mesmo tendo dias ruins e vivendo todo esse horror presa dentro do Quarto, a Mãe fez de tudo para educar bem o garoto, dando o que fosse possível para mantê-lo saudável e protegê-lo das maldades do mundo. Uma história emocionante. Resenha aqui.
Jocelyn Fray – Série Os Instrumentos Mortais
Quando descobriu que estava mais uma vez grávida do maníaco Valentine, Jocelyn escapou do mundo Shadowhunter em que vivia e usou de diversos artifícios para esconder-se entre os mundanos e proteger a pequena Clary, inclusive apagar as lembranças da menina. Alguns julgam Jocelyn por essas atitudes, mas a enxergo como uma guerreira, que lutou o máximo possível para manter a filha afastada desse universo tão perigoso que é o Mundo das Sombras. Ela inclusive entregou-se nas mãos de Valentine pra dar uma chance de Clary escapar. Como julgar isso?!
Sally Jackson – Série Percy Jackson e os Olimpianos
Como falar de mães guerreiras e não citar Sally Jackson?! A mulher aguentou anos sofrendo casada com Gabe, pois seu cheiro horroroso mascarava o cheiro do sangue semideus do filho Percy e afastava os monstros do garoto. Sally sacrificou-se a vida inteira para dar uma vida estável à Percy e mesmo assim lhe deu todo o amor de mãe que formou o caráter do jovem herói. Um exemplo a ser seguido.
Kat Hall – Se Eu Ficar

Quando eu li/assisti Se Eu Ficar, ficou impossível não me afeiçoar a Kat. Ela é uma mãe maravilhosa, que sempre deu liberdade aos filhos e criou uma relação de parceria e confiança com Mia, dando toda estrutura e apoio emocional que a menina precisava durante a fase tenebrosa que é a adolescência. Mia tornou-se uma jovem esplêndida e grande parte disso deve-se ao amor dado por Kat. Chorei horrores com sua morte no filme. Crítica aqui.
Malorie – Caixa de Pássaros

Imagine viver em um mundo onde para sair para a varanda você precisa estar vendado e olhar pela janela pode ser mortal. Essa é a vida de Malorie. Ela vive numa casa com janelas vedadas e precisa proteger duas crianças de quatro anos, seus filhos, do mal que está lá fora. A jornada de Malorie e das crianças em Caixa de Pássaros é dura e o perigo ronda por todos os lados, mas o instinto materno é tão forte que ela fará o impossível para proteger os filhos e alcançar a segurança. Resenha aqui.
*****
E aí? Concordam com as minhas escolhas? Quais as mães literárias que vocês mais admiram? Me contem tudo aqui nos comentários.
Beijos e até a próxima!

***
Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique aqui e saiba como participar.

Ei, eu sou a Barb, tenho 27 anos, sou baiana, estudei Letras e compartilho conteúdo desde 2010 na internet. Por aqui, escrevo sobre tudo que faz meu coração bater mais forte.

Se inscreva no meu canal do youtube

Além do meu amor pela leitura e pelas histórias de romance, eu compartilho vlogs sobre a minha rotina e trabalho, mostrando como é a vida de uma baiana morando em Madrid, na Espanha.

Ei, inscritos no Telegram

Faça parte do nosso grupo aberto e gratuito no Telegram. Lá os inscritos recebem novidades, conteúdos exclusivos, além de um podcast semanal (em áudio) sobre o que se passa na mente da criadora de conteúdo.

Telegram

Quer receber minha newsletter?

Vamos conversar mais de pertinho? Enviamos conteúdos semanais sobre assuntos mais intimistas: reflexões sobre a vida e situações cotidianas.