sobre livros e a vida

05/06/2021

Layla, de Colleen Hoover

Quando Leeds conheceu Layla, ele teve a certeza de que ela era a mulher da sua vida. Seu primeiro encontro foi no casamento da irmã dela, do qual Leeds era membro da banda responsável pela animação da festa. Enquanto ele estava no palco, o jeito de Layla dançar chamou sua atenção e quando falou com ela tempo depois, a conexão foi inegável.

Depois disso, Leeds e Layla engataram em um relacionamento. A jovem, que sempre foi decidida, está fazendo de tudo para emplacar a carreira solo do amado, investindo em sua publicidade. Tudo parece estar de vento em popa para os dois, mas uma tragédia coloca tudo a perder. Um atentado à vida de Layla lhe deixa à beira da morte e após uma luta para sobreviver, ela consegue escapar, mas não sem alguns danos.

A memória de Layla foi gravemente afetada e seus sentimentos estão em conflito. As crises de ansiedade são cada vez mais frequentes e os medicamentos não parecem mais estar funcionando. Layla já não é mais a garota que Leeds conhecia e amava, mas ele está determinado a trazê-la de volta e, por isso, aluga a pousada onde eles se conheceram para tentar ajudar a namorada a melhorar.

Os primeiros dias são tranquilos. Leeds e Layla curtem a companhia um do outro, aproveitando todos os benefícios que a estadia lhes proporciona. Mas chega um momento em que Leeds percebe que algo de estranho está acontecendo e de que eles podem não estar sozinhos na propriedade. Sem querer assustar Layla, ele decide investigar sozinho e suas descobertas o fazem questionar sua sanidade.

Tudo isso muda quando Leeds conhece Willow. A conexão entre os dois é instantânea e não demora para que Leeds sinta algo a mais pela moça e questione ainda mais seus sentimentos por Layla. Porém, a presença de Willow ali é um mistério para ambos e Leeds precisa descobrir o que a levou até ali. Contudo, conseguirá ele esconder seus reais sentimentos de Layla e evitar machucá-la? Irá a relação deles sobreviver a mais esse baque?

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

***

Colleen Hoover é uma das minhas autoras queridinhas, daquelas que eu sei que sempre vai me arrebatar com suas obras. Depois da leitura de Verity, que foi uma nova vertente da autora mais puxada para o thriller, eu estava curioso a respeito de Layla, seu primeiro romance sobrenatural. Então, assim que o exemplar que comprei em pré-venda chegou, eu corri para fazer a leitura… e mais uma vez me surpreendi com o talento da autora.

A escrita de Colleen é sempre fluida e envolvente. Iniciei a leitura sem muita pretensão, queria apenas dar uma lida nos primeiros capítulos antes de dormir. Porém, o livro me prendeu já nas primeiras frases e quando me dei por conta já estava na metade, tamanha a forma que a autora conseguiu me instigar.

O livro é narrado em primeira pessoa, pela perspectiva de Leeds. Ele é um personagem muito bem construído, que deixa o leitor muitas vezes em dúvida sobre suas intenções. A narrativa se alterna entre passado e presente e muitas coisas parecem não fazer sentido. Sabemos que no presente Layla está amarrada à cama, sendo mantida presa pelo próprio Leeds, enquanto ele narra alguns acontecimentos para um homem misterioso. Mas o que levou a tudo isso?

Conforme as cenas vão avançando e as explicações vão se apresentando, as coisas começam a fazer sentido. Devo dizer que em certos momentos fiquei bastante aflito, roendo as unhas de tanta ansiedade pelo que estava por vir. Desde a chegada do casal protagonista na pousada até o surgimento de Willow, tudo parecia um cenário de filme de terror. Só que aí veio toda a explicação e o desfecho e eu dei uma desanimada.

Eu já podia imaginar para onde a história ia levar na metade do livro e à medida que as páginas iam avançando, tudo indicava que eu estava certo. Colleen soube construir um clímax incrível, mas deixou a desejar em sua resolução. Achei tudo rápido demais, simples de mais e surreal demais. Sim, estamos falando de um romance sobrenatural, mas algumas coisas precisam ter nexo até mesmo nessas obras…

Em resumo, Layla é uma obra viciante, com personagens bem construídos, um romance arrebatador e boas doses de tensão, sexo e mistério. Por mais que o final tenha me decepcionado um pouco – e me feito tirar uma estrela da avaliação final – não posso desmerecer a imponência da obra e o talento de Hoover. Sendo assim, deixo aqui minha recomendação a todos. Garanto que não vão se arrepender de dar essa chance ao livro.

 

Ei, eu sou a Barb, tenho 27 anos, sou baiana, estudei Letras e compartilho conteúdo desde 2010 na internet. Por aqui, escrevo sobre tudo que faz meu coração bater mais forte.

Se inscreva no meu canal do youtube

Além do meu amor pela leitura e pelas histórias de romance, eu compartilho vlogs sobre a minha rotina e trabalho, mostrando como é a vida de uma baiana morando em Madrid, na Espanha.

Ei, inscritos no Telegram

Faça parte do nosso grupo aberto e gratuito no Telegram. Lá os inscritos recebem novidades, conteúdos exclusivos, além de um podcast semanal (em áudio) sobre o que se passa na mente da criadora de conteúdo.

Telegram

Quer receber minha newsletter?

Vamos conversar mais de pertinho? Enviamos conteúdos semanais sobre assuntos mais intimistas: reflexões sobre a vida e situações cotidianas.