sobre livros e a vida

17/02/2021

Eu Estou Pensando em Acabar com Tudo, de Iain Reid

A premissa é simples: Jake decide levar sua namorada – a narradora da história -, com quem mantém um relacionamento há um certo tempo, para conhecer os seus pais. Durante a viagem, a protagonista sem nome questiona todos o seu relacionamento com Jake e martela na questão lançada no título do livro: ela pensa em acabar com tudo. O que ela quer do seu futuro? O que ela quer de Jake? O que ela conhece sobre o namorado? O que não sabe? O que sabe sobre si mesma?

No meio dessa pressão emocional sobre o que ela quer agora e o que ela poderá querer no futuro, a protagonista menciona algumas vezes a existência de um perseguidor em sua vida. Ele corriqueiramente deixa a mesma mensagem no seu telefone.

A minha descrição soa como um resumo perfeito da sinopse, sabe por quê? Pois mais de um terço do livro é isso. É a protagonista e Jake debatendo assuntos corriqueiros com um toque de metáfora aqui, um toque de alusão ali, um toque de soturnidade aqui. Aí, o livro começa a causar estranheza. Quando eu peguei para ler, não li sinopse, fui na indicação do Leo. 30% de leitura desse livro e eu jurava de pé juntinhos que se tratava de um romance contemporâneo. Foi quando começou a surgir essa sensação sufocante de que a qualquer instante o capeta brotaria das sombras. Eu não estou exagerando!

A cada nova página isso ficava mais claro para mim. Não é um romance contemporâneo, tem algo mais nessa história e isso me motivou a prosseguir. Como introdução, cada capítulo tem um diálogo sem descrição, sem nomes, sem basicamente detalhe algum. São apenas palavras trocadas entre estranhos e aos poucos, esses enxertos entregam detalhes ainda turvos aos nossos olhos.

Essa visão turva adquirida nos primeiros capítulos ganha um contorno quando o casal chega na casa dos pais, no interior, propriamente dito, no meio do nada. Dizer que vai dar ruim é pouco para perto do que acontece. Daí em diante é ladeira abaixo… Terminei a história me sentindo claustrofóbica.

A escrita de Iain é direta, não busca complicar a vida do leitor. A falta de descrição em alguns momentos é um problema para imaginar todo o cenário, mas em outros é uma artimanha para a própria história. O autor conseguiu contar uma história envolvente e assustadora utilizando de duas mecânicas: o que o leitor quer ver e o que o leitor quer fingir que não é verdade. Ele amarra toda a história e desenvolve com distinção os seus personagens. E assusta, impacta, comove e apavora!

Busca uma leitura que te surpreenderá? Sem sombra de dúvidas esse é o livro para você, meu caro. Eu ainda estou aqui sem chão com essa maravilha canadense!

Ei, eu sou a Barb, tenho 27 anos, sou baiana, estudei Letras e compartilho conteúdo desde 2010 na internet. Por aqui, escrevo sobre tudo que faz meu coração bater mais forte.

Se inscreva no meu canal do youtube

Além do meu amor pela leitura e pelas histórias de romance, eu compartilho vlogs sobre a minha rotina e trabalho, mostrando como é a vida de uma baiana morando em Madrid, na Espanha.

Ei, inscritos no Telegram

Faça parte do nosso grupo aberto e gratuito no Telegram. Lá os inscritos recebem novidades, conteúdos exclusivos, além de um podcast semanal (em áudio) sobre o que se passa na mente da criadora de conteúdo.

Telegram

Quer receber minha newsletter?

Vamos conversar mais de pertinho? Enviamos conteúdos semanais sobre assuntos mais intimistas: reflexões sobre a vida e situações cotidianas.