sobre livros e a vida

01/07/2016

Tá Na Estante :: ‘1 + 1 – A Matemática do Amor’ #547

Oi, gente. Tudo bem?

Estou de volta com mais uma resenha pra vocês nessa Semana Especial. O livro da vez eu recebi de ação da Faro Editorial e é um nacional maravilhoso escrito a quatro mãos. Vamos conferir?!

Livro: 1 + 1 – A Matemática do Amor
Autores: Augusto Alvarenga & Vinícius Grossos
Editora: Faro Editorial
Páginas: 256
Sinopse: Lucas e Bernardo são dois garotos, melhores amigos um do outro de toda a vida. De repente, recebem a notícia de que Bernardo irá se mudar com a família para outro país. Nesse momento, cada um a seu modo, percebe como valiosa era aquela amizade, algo que não queriam perder. Bernardo reage mal e se revolta. Lucas tenta transformar cada dia que resta com o amigo na melhor experiência de suas vidas. Ele escreve uma lista de coisas para fazer e pretende cumprir uma por uma, em todos os detalhes. Mas, a cada dia, o fantasma da separação os assombra com um cronômetro lembrando que o tempo se esgota e, ainda assim, os dois passam por grandes momentos juntos. Então os meninos percebem que há algo mais entre eles… um sentimento profundo, que não conseguem explicar e tornam todas aquelas experiências ainda mais intensas. Mas o que fazer com tudo isso quando se tem apenas 16 anos?

Lucas e Bernardo são melhores amigos desde sempre. Nenhum dos dois sabe bem como essa amizade começou, só sabem que um esteve ali para o outro desde que podem se lembrar. Vizinhos, com pais muito amigos e uma diferença de idade quase nula, os dois se tornaram muito próximos e faziam tudo juntos. Sempre foi assim e sempre seria, até uma notícia abalar com tudo.
As férias de verão começaram e os planos de Lucas são curtir com Bernardo, como sempre fazem. Mas o amigo lhe conta que seus pais irão se mudar para Portugal após o final das férias, ou seja, aquelas são as últimas que passarão juntos antes que exista um oceano entre eles. Transtornado, Lucas não consegue aceitar que perderá seu melhor amigo e começa a armar um plano para fazer com que esses últimos dias juntos sejam inesquecíveis.

A amizade dos dois é algo muito importante para Lucas. Enquanto Bernardo tem relação com os outros alunos da escola – podendo até ser considerado popular -, Lucas só tem o amigo e sabe que será difícil ficar ali para o último ano do ensino médio sem a companhia de Bê. Mesmo assim, não hesitará em deixar que o amigo fique feliz antes de partir.

“- É como se você fosse a minha bússola – falei, num suspiro engasgado que logo se transformou em lágrimas. – Quando estou com você… parece que finalmente tenho uma direção.”

Bernardo está revoltado com essa mudança. No fundo ele entende que a mudança será algo bom para seu futuro, assim como o novo emprego do pai. Só que como todo adolescente de dezesseis anos, Bê não quer deixar tudo aquilo que conheceu a vida toda para trás e se arriscar em um novo continente, uma nova vida. E, acima de tudo, não quer ter que se afastar de Lucas.
Conforme o prazo da partida de Bernardo vai se aproximando, ele e Lucas começam a viver seus dias mais intensamente. Eles já não se desgrudavam antes, mas agora sua proximidade está cada vez maior e despertando confusos sentimentos em ambos. Seria o amor que sentem um pelo outro algo além da amizade? Se sim, como lidar com isso se Bernardo vai embora em tão pouco tempo?
Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!
Eu sou amigo do Vinicius e do Augusto no Facebook, então acompanhei de perto quando eles anunciaram que escreveriam um romance juntos e a cada post, cada notícia relacionada ao livro, minha vontade de lê-lo ficava cada vez maior. Assim, com a Semana LGBT em vista e com a ansiedade nas alturas, quando o livro lançou, pedi para a Faro Editorial se eles poderiam ceder um exemplar para resenha, mesmo não sendo parceiros, e eles gentilmente fizeram o envio. Logo que o livro chegou, o coloquei no topo da lista e agora vim contar o que achei. Nem preciso dizer que amei, preciso?

Vinicius Grossos e Augusto Alvarenga tem uma enorme química como autores. As escritas dos dois são maravilhosas e se combinam perfeitamente. O modo como eles desenvolveram a narrativa, deixando a marca de cada um gravada e ainda assim mantendo a sinergia, tornou a leitura fluida. Em uma sentada concluí a história e ainda fiquei com aquele gostinho de quero mais.

O livro é narrado em primeira pessoa, alternando a perspectiva dos protagonistas na troca de capítulos. Cada personagem foi escrito por um autor e podemos crer que existe muito de Vinicius em Bernardo e de Augusto em Lucas. Confesso que imaginei Lucas com a mesma aparência física do Augusto, hehe.

“Somos como o yin e o yang.
Eu sou como o sol, o Lucas é a noite.
Eu sou o achocolatado, o Lucas é o café.
Eu sou do verão, o Lucas, do inverno.
Eu sou da matemática, o Lucas, do português.
Eu o ajudo a entender que 1 + 1 é igual a 2, mesmo que ele teime em afirmar que em alguns casos 1 + 1 pode vir a se tornar 1.”

Lucas é um garoto romântico, quieto, apaixonado por literatura. Me identifiquei muito com o personagem e com os seus dilemas. Já Bernardo é mais obstinado, impetuoso e apaixonado por exatas. Os dois são opostos, mas ainda assim tem muito em comum e ver essa pureza do sentimento deles se desenvolvendo só tornou a leitura mais prazerosa. Além disso, é muito difícil não se apaixonar por Bernardo. Ele se tornou um dos meus personagens favoritos da vida.

Os personagens secundários também foram muito bem construídos. Os pais dos meninos são pessoas ótimas, que se importam apenas com a felicidade deles, dando apoio nos momentos que eles mais precisam. Porém, entretanto, todavia, contudo, a melhor pessoa foi Sarah, a tia de Lucas. Essa personagem me cativou logo na sua primeira aparição e quando conheci suas reais intenções… Meu Deus, queria abraçá-la e dizer “me adota”. Sarah é uma mulher intensa e que faz de tudo pra ajudar aqueles que ama.

Um dos pontos mais positivos da trama foi o modo como os autores trataram a descoberta desse amor. Em momento algum eles deixaram o envolvimento de Bê e Lucas forçado. Tudo foi desenvolvido de forma leve e natural, como devia ser. O amor entre dois amigos é o foco do enredo, independentemente desses dois amigos terem o mesmo sexo. Tirei o chapéu para os autores.

O final foi lindo e me apaixonei ainda mais pelo modo como tudo aconteceu. Vini e Guto (já me sinto íntimo, haha) me surpreenderam bastante e até arrancaram algumas lágrimas do coração de gelo aqui. Foi tudo muito belo e gracioso e confesso que daria tudo por uma continuação, mesmo achando que não seja exatamente necessário.

“Amar alguém nunca é fácil; mas o mundo gosta de definições. O mundo precisa de definições, e ele cobra isso de você o tempo todo. Você precisa se enquadrar em padrões criados pra que as pessoas possam te definir. Mas está aí algo em que sempre penso: quer definição maior que um sentimento puro e verdadeiro?”

Sobre a edição física do livro, a Faro Editorial deu um show. Que obra mais maravilhosa! A capa é lindíssima e a diagramação foi muito bem trabalhada, contando com algumas ilustrações no decorrer das páginas. As folhas são amareladas e de um ótimo material. O livro tem pouco mais de 250 páginas, mas pela textura das folhas parece ser maior. E a revisão está impecável, não encontrei um único erro durante a leitura.

Concluí essa história com um sentimento pleno no peito, com a sensação de que fiz novos amigos e com muitas quotes marcadas. 1 + 1 – A Matemática do Amor é um livro belíssimo, que fala sobre descobertas, amizade e principalmente sobre a pureza do amor. Com certeza recomendo essa leitura a todos. Entrou nos meus favoritos e ganhou um lugar eterno no meu coração. Leiam todos!

Beijos e até a próxima!

***
Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA.
Clique aqui e saiba como participar.